O Interdictum no Direito Romano

By: Anavitarte, E. J.*

A figura do interdictum foi ordens emitidas pelo pretor, em virtude de seu imperium, para resolver uma situação jurídica particular que não foi produto de uma infração da lei, mas poderia ─ se continuasse ─ tornar-se assim, pelo que o pretor eu previa evitá-lo.

Assim, os editais nunca resultaram na concessão de um direito, mas sim na limitação da liberdade de alguém agir de determinada forma, daí o seu nome: interdictum (proibir).

E embora o pretor pudesse configurar autonomamente os casos em que atuaria para impor uma liminar, em geral tratavam-se da preservação da ordem pública, ou bens protegidos que poderiam ser afetados até o julgamento.

It is a long established fact that a reader will be distracted by the readable content of a page when looking at its layout. The point of using Lorem Ipsum is that it has a more-or-less normal distribution of letters, as opposed to using 'Content here, content here', making it look like readable English.

You must log in to access this content
Iniciar con Google
Iniciar con Facebook
x